Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Black & gray

Porque a vida não é só "preto e branco". O cinzento também existe. E é a possibilidade de podermos optar pelo cinzento, em tantas situações, que torna a nossa vivencia tão rica.

Black & gray

Porque a vida não é só "preto e branco". O cinzento também existe. E é a possibilidade de podermos optar pelo cinzento, em tantas situações, que torna a nossa vivencia tão rica.

06.Abr.18

Primavera de malmequeres

Campo de malmequeres.jpg

 

Tenho vindo a acreditar cada vez menos na metereologia, nos ditados de antigamente e até nas "certezas" do Borda D´'Agua.

A estações do ano andam sem rumo, a atropelarem-se todos os dias. O Inverno tem vindo a ganhar (ora com chuva, ora com frio) e não dá tréguas a uma Primavera que tem dificuldade em afirmar-se como a estação Rainha do ano.

Pelo menos era assim que nos "vendiam" na escola: A Primavera e o Verão, estações de primeira, as outras só porque sim...

Lembro-me de no meu 6º ano ter entrado num teatro, para a disciplina de Inglês, sobre a importância de cada uma das estações do ano. Eu e mais 3 colegas de turma, cada uma representava uma estação do ano e tentavamos argumentar a importância de cada uma de nós, num ambiente de picardia, só ultrapassado pelo meu colega Jorge, que serviu de moderador.

Calhou-me a Primavera:

I am spring, the most beautiful season of the year.

When I come

The flowers grow

The sun smiles

And birds fly in the blue sky

 

Balelas.

Tudo muito bonito mas completamente ultrapassado.

 

Todas as Primaveras me recordo do meu avô.

Assim que os campos se enchiam de malmequeres, levava-me e às minhas colegas para o campo, na sua Ford transit de cor de café com leite. E lá íamos nós, cada uma com pequeno kit de costura, num cesto de verga, para nos embelezarmos de coroas, pulseiras e colares de malmequeres brancos e amarelos, dignas de uma princesa.

Era sempre uma tarde bem passada, acompanhada de um belo piquenique, debaixo de uma árvore com os pássaros como convidados. Não havia tempo, ou melhor, tinhamos todo o tempo do mundo.

 

Já nada é como dantes.

Acabaram-se as amizades, os piqueniques.

Partiu o meu avô e até a Primavera me traiu.

Mas ficam as recordações. As boas recordações que o tempo não consegue apagar.

 

Malmequer bem me quer, muito, pouco ou nada.