Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Black & gray

Porque a vida não é só "preto e branco". O cinzento também existe. E é a possibilidade de podermos optar pelo cinzento, em tantas situações, que torna a nossa vivencia tão rica.

Black & gray

Porque a vida não é só "preto e branco". O cinzento também existe. E é a possibilidade de podermos optar pelo cinzento, em tantas situações, que torna a nossa vivencia tão rica.

13.Set.18

De coração apertado

A primeira vez que me lembro de ficar de coração apertado por me afastar do meu filho, foi quando aceitou ir com a avó de férias, para Vila Nova de Milfontes, quando tinha 4 anos. Lá ia ele, encantado da vida, enquanto nós, pais, o viamos desaparecer ao fim da rua, de lágrima no olho.

Depois, mais tarde, voltei a sentir o mesmo quando o deixei pela primeira vez na pré-escola. E, novamente, fui eu a única a sofrer, a ficar triste e preocupada todo o dia. Ele, nem se depediu de mim. Estava ansioso por começar esta nova etapa e integrou-se tão bem que, faltar à escola, era para ele muito dificil de aceitar. Até chorava.

E hoje, 14 anos mais tarde, aqui estou eu. Novamente de coração pequenino, uma etapa diferente mas os mesmos receios e preocupações.

É hoje o seu primeiro dia na faculdade. Ficou em Lisboa, regressa a casa todos os dias (nem eu aguentaria de outra forma) mas não consigo pensar nesta nova realidade. O trajecto de comboio e metro, as praches, a nova escola e os novos amigos, a alimentação, etc, etc.

Sou mãe galinha é verdade. E, apesar dos seus 18 anos, será sempe o meu menino e o meu coração continuará sempre apertado com os novos desafios, com os perigos do desconhecido. Se pudesse tinha ido com ele (como no seu primeiro dia de aulas).

Tranquiliza-me, no entanto, o facto de ser um miúdo ponderado, com bons princípios e valores e sempre, sempre alegre.

Mais uma etapa na sua vida, mais uma vitória (e mais uns dias de coração pequenino).

2 comentários

Comentar post